www.ccdapdl.pt

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte

Trilho Canos d'Água

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
Avaliação: / 1
FracoBom 

Olá!
Cá estou eu a escrever sobre a caminhada de Maio e já estamos em cima da caminhada de Junho! Em boa verdade, mais vale tarde do que nunca, mas convém que seja a tempo, senão perde a oportunidade…

 


Mas vamos lá: o percurso previsto para a caminhada de dia 8 de Maio é muito bonito e de muito fácil acesso – rumando a Viana do Castelo e subindo a Santa Luzia, lá se encontra no largo a venda dos enchidos e dos presuntos, para começar e organizar a merenda para os mais desprevenidos, bem como o fotógrafo da máquina de tripé, para mais tarde recordar, e iniciamos a caminhada rumo a Norte, descendo logo de seguida, para encontrar um murete, sobre o qual se fez praticamente metade do percurso.

Trilho Canos d'Água

 

O murete que refiro é uma levada com a canalização de água para parte da cidade de Viana, todo em pedra, com ar de quem já tem muitos anos. Recebe água de duas ribeiras. A determinada altura o murete transforma-se em ponte, onde alguns, como eu, não arriscaram a passar por cima, já que a largura era a mesma do murete. Assim, descemos a encosta e subimos do outro lado, tendo aí havido um tronco que resolveu deixar a marca na perna de uma caminheira. Logo mais adiante se fez o curativo com a mala de primeiros socorros que a n/Luisinha leva sempre consigo, e lá se tratou a sua perninha. 


Resolvemos ir ver uma cascata e ao descer da pedra, mesmo com todos os cuidados, lá houve dois que se sentaram forçadamente na fraga… mas não houve ferimentos, felizmente!

Visitámos as ruínas da Aldeia Velha, continuando o percurso até uma casa abandonada - Casa do Radar dos Aviões - onde acabamos por almoçar debaixo de telha que bem nos serviu, alguns pelas escadas acima, outros de pé, pois tinha começado a chover e bem.

Lá regressámos ao ponto de partida depois deste almoço com passo mais ligeiro, pois a chuva a partir daí, não mais nos quis abandonar. Nada que um cafezito tomado no quiosque de Santa Luzia não fizesse recuperar.

Descemos ainda a Viana onde procurámos as tão famosas bolas de Berlim, mas que ainda não estava na hora de saírem, de modo que lanchámos e regressámos a Leça, terminando desta forma uma caminhada que teve em boa parte a companhia da nossa amiga chuva, que gosta tanto de nós e nos tem pregado umas partiditas.

Preparem as perninhas e acompanhem-nos, pois a próxima é já no sábado, dia 19.
Cá vos esperamos,

MConceição

Comentários (0)
Comentar
Os seus detals:
Comentário:
 

Facebook Image

Jogo do Galo